Grupo de Investigação de Ecossistemas Terrestres

A inventariação e monitorização da fauna selvagem e cinegética constituem os elementos de
base para a valorização do património faunístico de uma determinada área, estabelecer
programas de conservação e/ou gestão das populações de vertebrados terrestres, entender os
fatores de perturbação das comunidades e as características do habitat mais favoráveis à
presencia e manutenção das mesmas.

Área de Gestão e Conservação da fauna selvagem
A inventariação e monitorização da fauna selvagem e cinegética constituem os elementos de
base para a valorização do património faunístico de uma determinada área, estabelecer
programas de conservação e/ou gestão das populações de vertebrados terrestres, entender os
fatores de perturbação das comunidades e as características do habitat mais favoráveis à
presencia e manutenção das mesmas.
Nesse sentido, uma especial ênfase é prestada as condições do habitat e a sua adequação
como via de fomento e conservação da fauna selvagem e cinegética.
Este grupo de trabalho não descura os aspetos de formação e sensibilização, dando apoio
neste sentido, através de cursos de formação, workshops, seminários, atividades de educação
ambiental entre outros, bem como auxiliando ao centro de recuperação de fauna selvagem da
UTAD.
Serviços
 Acompanhamento científico/técnico de zonas de caça, da fauna cinegética, fomento
de espécies e adequação do habitat. Participação em projetos e consultoria.
 Conservação y gestão de fauna silvestre: Identificação, inventário, monitorização,
estratégias de atuação, desenvolvimento local em base aos recursos biológicos e
biodiversidade.
 Docência e formação contínua; Educação ambiental, sensibilização, extensão e
divulgação de boas práticas.

Coordenação:
Paula Seixas Oliveira
Aurora Monzón
João Paulo Carvalho

Contactos:
Email: paula.s.oliveira@utad.pt
Telefone: 259 350 486

Email: amonzon@utad.pt
Telefone: 259 350 491

Email: jpfc@utad.pt
Telefone: 259 350 488

Grupo de Investigação de Fogos Florestais

A atividade de investigação e desenvolvimento do Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista da UTAD no Laboratório de Fogos Florestais é genericamente orientada para as necessidades da gestão do fogo na perspectiva da gestão florestal. Os seguintes tópicos têm vindo a ser abordados…

Facebook do Laboratório

A atividade de investigação e desenvolvimento do Departamento de Ciências Florestais
e Arquitetura Paisagista da UTAD no Laboratório de Fogos Florestais é genericamente
orientada para as necessidades da gestão do fogo na perspectiva da gestão florestal. Os
seguintes tópicos têm vindo a ser abordados:
1. Modelação de combustíveis. Caracterização das propriedades da vegetação como um
combustível, da escala da partícula à escala da comunidade ou povoamento florestal, incluindo
amostragem extensiva nos vários tipos de vegetação nacional e o desenvolvimento de um
conjunto de modelos de combustível para uso em Portugal.
2. Modelação do comportamento do fogo. Estudo experimental no campo, em matos, pinhal
bravo e eucaliptal, e resultando no desenvolvimento de modelos empíricos de predição para
variáveis como a velocidade de propagação, o comprimento da chama e o consumo e combustível; e em laboratório, para melhorar a compreensão da influência das características
do combustível (nomeadamente da fração viva da vegetação) no comportamento do fogo.
3. Ecologia do fogo. Adaptação e vulnerabilidade ao fogo das formações florestais nacionais.
Quais as espécies arbóreas mais resilientes ao fogo? Esta questão é abordada através do
estudo comparativo das condições meteorológicas no interior das várias formações, da
avaliação do comportamento e severidade do fogo em situações reais e simuladas de incêndio,
e do estudo e modelação da sobrevivência e regeneração pós-fogo.
4. Fogo controlado e silvicultura preventiva. Desenvolvimento de instrumentos de apoio à
decisão, práticos e focados nas necessidades dos utilizadores quanto ao planeamento,
execução e avaliação de operações de queima em pinhal, eucaliptal e matos para fins de
gestão do combustível. Análise do desempenho do fogo controlado na perspectiva da
prevenção de incêndios. Avaliação dos impactos de outras técnicas no complexo combustível e
desenvolvimento de prescrições de silvicultura preventiva.
5. Regime de fogo. Análise da frequência do fogo em Portugal. Caraterização dos grandes
incêndios em Portugal e identificação e análise da influência dos seus determinantes. Efeitos
das políticas de gestão do fogo no regime de fogo.
6. Perigo meteorológico de incêndio. Calibração para Portugal do índice FWI do Sistema
Canadiano. Predição da atividade de fogos (número, dimensão, área ardida) com bases em
índices de perigo meteorológico

Projetos de I&D (desde 2010)
COST Action FP0701 – Post-fire Forest Management in Southern Europe. European Science
Foundation. 2008-2012.
Factors affecting the post-fire natural regeneration variability in Pinus pinaster and Eucalyptus
globulus in Portugal: implications for biodiversity and post-fire management (PTDC/AGR-
CFL/099420/2008). FCT. 2010-2013.
ForeStake – O papel dos agentes locais no sucesso da política florestal em áreas afectadas por
incêndios em Portugal (PTDC/AGR-CFL/099970/2008). FCT. 2010-2013.
FIREGLOBULUS – Utilização de fogo controlado em eucaliptal (nº 2011/021555). QREN – SI
I&DT – Co-Promoção. 2011-2014.

FIRE-ENGINE – Flexible design of forest fire management systems (MIT/FSE/0064/2009). FCT.
2011-2014.
MedWildFireLab – Global Change Impacts on Wildland Fire Behaviour and Uses in
Mediterranean Forest Ecosystems, towards a «wall less» Mediterranean Wildland Fire
Laboratory. FORESTERRA ERA-NET. 2014-2017.
FIREXTR – Prevent and prepare society for extreme fire events: the challenge of seeing the
“forest” and not just the “trees" (PTDC/ATP­GEO/0462/2014). 2016-2019.
BONFIRE – gloBal-scale analysis and mOdelliNg of FIRE behaviour potential (PTDC/AAG-
MAA/2656/2014). 2016-2019. 2016-2019.

Publicações selecionadas

Rossa, C., Fernandes, P.M. 2018. Empirical modelling of fire spread rate in no-wind and no-
slope conditions. Forest Science. doi:10.1093/forsci/fxy002.
Fernandes, P.M. 2018. Scientific support to prescribed underburning in southern Europe: what
do we know?. Science of the Total Environment 630: 340-348.
Botequim, B., Fernandes, P.M., Garcia-Gonzalo, J., Silva, A., Borges, J.G. 2017. Coupling fire
behaviour modelling and stand characteristics to assess and mitigate fire hazard in a maritime
pine landscape in Portugal. European Journal of Forest Research 136(3): 527–542.
Rossa, C., Fernandes, P.M. 2017. Fuel-related fire behaviour relationships for mixed live and
dead fuels burned in the laboratory. Canadian Journal of Forest Research 47: 883–889.
Mirra, I., Oliveira, T., Barros, A.M., Fernandes, P.M. 2017. Fuel dynamics following fire hazard
reduction treatments in blue gum (Eucalyptus globulus) plantations in Portugal. Forest Ecology
and Management 398: 185-195.
Sá, A., Benali, A., Fernandes, P.M., Pinto, R.M., Trigo, R.M., Salis, M., Russo, A., Jerez, S.,
Soares, P.M., Shroeder, W., Pereira, J.M. 2017. Evaluating fire growth simulations using
satellite active fire data. Remote Sensing of Environment 190: 302-317.
Fernandes, P.M., Monteiro-Henriques, T., Guiomar, N., Loureiro, C., Barros, A. 2016. Bottom-
up variables govern large-fire size in Portugal. Ecosystems 19: 1362-1375.

Fernandes, P.M., Barros, A.G., Pinto, A., Santos, J.A. 2016. Characteristics and controls of
extremely large wildfires in the western Mediterranean Basin. Journal of Geophysical Research:
Biogeosciences 121: 2141–2157.
Oliveira, T.M., Barros, A.M.G., Ager, A.A., Fernandes, P.M. 2016. Assessing the effect of fuel
break networks to mitigate wildfire area and risk transmission in Portugal. International
Journal of Wildland Fire 25: 619-632.
Davies, G.M., Kettridge, N., Stoof, C.R., Gray, A., Ascoli, D., Fernandes, P.M., Marrs, R., Allen,
K.A., Doerr, S.H., Clay, G., McMorrow, J., Vandvik, V. 2016. The role of fire in U.K peatland and
moorland management; the need for informed unbiased debate. Philosophical Transactions of
the Royal Society B 371: 20150342.
Fernandes, P.M., Pacheco, A.P., Almeida, R., Claro, J. 2016. The role of fire suppression force in
limiting the spread of extremely large forest fires in Portugal. European Journal of Forest
Research 135: 253-262.
Anderson, W.R., Cruz, M.G., Fernandes, P.M., McCaw, L., Vega, J.A., Bradstock, R., Fogarty, L.,
Gould, J., McCarthy, G., Marsden-Smedley, J.B., Matthews, S., Mattingley, G., Pearce, G., van
Wilgen, B. 2015. A generic, empirical-based model for predicting rate of fire spread in
shrublands. International Journal of Wildland Fire 24: 443-460.
Price, O.F., Pausas, J.G., Govender, N., Flannigan, M., Fernandes, P.M., Brooks, M.L., Bird, R.B.
2015. Global patterns in fire leverage: the response of annual area burnt to previous fire.
International Journal of Wildland Fire 24(3): 297-306.
Fernandes, P.M., Loureiro, C., Guiomar, N., Pezzatti, G.B., Manso, F., Lopes, L. 2014. The
dynamics and drivers of fuel and fire in the Portuguese public forest. Journal of Environmental
Management 146: 373-382.
Gomez-Vasquez, I., Fernandes, P.M., Arias-Rodil, M., Barrio-Anta, M., Castedo-Dorado, F. 2014.
Using density management diagrams to assess crown fire potential in Pinus pinaster Ait.
stands. Annals of Forest Science 71(4): 473-484.
Catry, F.X., Pausas, J.G., Moreira, F., Fernandes, P.M., Rego, F. 2013. Post-fire response
variability in Mediterranean Basin tree species in Portugal. International Journal of Wildland
Fire 22(7): 919-932.

Moreira, F., Ferreira, A., Abrantes, N., Catry, F., Fernandes, P., Roxo, L., Keizer, J., Silva, J. 2013.
Occurrence of native and exotic invasive trees in burned pine and eucalypt plantations:
implications for post-fire forest conversion. Ecological Engineering 58: 296-302.
Fernandes, P.M., Davies, G.M., Ascoli, D., Fernández, C., Moreira, F., Rigolot, E., Stoof, K., Vega,
J.A., Molina, D. 2013. Prescribed burning in southern Europe: developing fire management in a
dynamic landscape. Frontiers in Ecology and the Environment 11(s1): e4–e14.
Stoof, C.R., Moore, D., Fernandes, P.M., Stoorvogel, J.J., Fernandes, R., Ferreira, A.J.D.,
Ritsema, C.J. 2013. Hot fire, cool soil. Geophysical Research Letters 40: 1534-1539.
Fernandes, P.M., Loureiro, C. 2013. Fine fuels consumption and CO 2 emissions from surface fire
experiments in maritime pine stands in northern Portugal. Forest Ecology and Management
291: 344-356.
Fernandes, P.M. 2013. Fire-smart management of forest landscapes in the Mediterranean
basin under global change. Landscape and Urban Planning 110: 175-182.
Catry, F., Moreira, F., Pausas, J., Fernandes, P.M., Rego, F., Cardillo, E., Curt, T. 2012. Cork oak
vulnerability to fire: the role of bark harvesting, tree characteristics and abiotic factors. PLoS
ONE 7(6): e39810, 1-9.
Fernandes, P.M., Loureiro, C., Magalhães, M., Ferreira, P., Fernandes, M. 2012. Fuel age,
weather and burn probability in Portugal. International Journal of Wildland Fire 21: 380-384.
Castedo-Dorado, F., Gómez-Vázquez, I., Fernandes, P.M., Crecente-Campo, F. 2012. Shrub fuel
characteristics estimated from overstory variables in NW Spain pine stands. Forest Ecology and
Management 275: 130-141.
Fernandes, P.M., Cruz, M.G. 2012. Plant flammability experiments offer limited insight into
vegetation – fire dynamics interactions. New Phytologist 194: 606-609.
Fernandes, P.M., Loureiro, C., Botelho, H. 2012. PiroPinus: a spreadsheet application to guide
prescribed burning operations in maritime pine forest. Computers and Electronics in
Agriculture 81: 58-61.

Coordenação:
Paulo Fernandes
Outros elementos:

Carlos Gonçalves Rossa: 259 350 861 | carlos.g.rossa@gmail.com
Tiago Monteiro Henriques: 259 350 861 | tmh@isa.ulisboa.copt

Délio Sousa: 259350482 | delio@utad.pt

Contactos:
Email: pfern@utad.pt
Telefone: 259 350 484

Email: delio@utad.pt
Telefone: 259350482

Grupo de Investigação de Informação Geográfica

Trata-se de um grupo que desenvolve trabalhos na área dos Sistemas de Informação
geográfica aplicados à gestão de recursos naturais, bem como à deteção remota.

Trata-se de um grupo que desenvolve trabalhos na área dos Sistemas de Informação
geográfica aplicados à gestão de recursos naturais, bem como à deteção remota.
Este grupo coordenou recentemente a elaboração do PROF Norte, num dos muitos
trabalhos que se destacam de apoio e resposta a solicitações das comunidades.
Têm sido várias as teses de doutoramento e mestrado em SIG e deteção remota,
desenvolvidas em contexto profissional e aplicado.

Coordenação:
José Aranha

Outros elementos:
Teresa Enes: 259 350 493 | tenes@utad.pt
Nazareth Crespo: 259 350 493 | nazaret@utad.pt
Juliana Salvação: 259 350 493 | jlsalvacao@hotmail.com

Contactos:
Email: j_aranha@utad.pt
Telefone: 259 350 493

Laboratório de Ecologia Fluvial | LEF |

O Laboratório de Ecologia Fluvial da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (LEFutad) foi constituído em 1997 com a designação inicial de Laboratório de Hidrobiologia (LH)

Facebook do LEF

É uma equipa de investigação e prestação de serviços, constituída por um corpo de técnicos com formação específica em Engenharia Florestal, do Ambiente, em Ecologia Aplicada e Biologia e com formação avançada nas áreas de Ciências Florestais, Gestão dos Recursos Aquáticos e Biologia, vocacionada para o desenvolvimento de estudos e metodologias nos domínios da monitorização ecológica, inventariação e conservação de fauna aquática (macroinvertebrados e comunidades piscícolas), inventariação de condições hidromorfológicas, integridade dos ecossistemas aquáticos, ordenamento de Bacias Hidrográficas, implementação de programas de caudais ecológicos, requalificação de cursos de água (com especial incidência na utilização da bio-engenharia para a recuperação de habitats e da faixa ripária), avaliação de impacte ambiental em cursos de água, definição de medidas de mitigação e acompanhamento ambiental.

Nos últimos 15 anos o LEFutad tem desenvolvido e executado diversos trabalhos e projectos nesta área, envolvendo várias empresas e parceiros. A actividade do LEFutad tem gerado, neste período, inúmeras publicações científicas nacionais e internacionais.

A missão do LEFutad passa essencialmente por unir os conhecimentos Técnicos e Científicos, aquiridos ao longo dos últimos anos e assim colocar ao dispor dos seus clientes um serviço que prima pelo rigor e qualidade.

Outros elementos:
Vitor Pereira Rodrigues:  259 350 917 | vpereira@utad.pt
Cátia Filipa Santos: 259 350 917 | santoscfp@gmail.com
Isabel Bessa:  259 350 917 | isabelb@utad.pt
Joaquim Barreira de Jesus:  259 350 917 | jjesus@utad.pt
Tiago Assunção:  259 350 917 | tiagoa@utad.pt
Marisa de Oliveira Lopes:  259 350 917​ | marisa-ol@hotmail.com

Contactos:
Email: rcortes@utad.pt
Telefone: 259 350 490

Email: Simonev@utad.pt
Telefone: 259350492

Laboratório de Produtos Florestais

O Laboratório de Produtos Florestais é uma estrutura inter-disciplinar do Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista da UTAD, vocacionada para o desenvolvimento de projetos de investigação e de formação científica nos domínios da qualidade dos recursos florestais (madeira, cortiça, biomassa e seus sub-produtos), em estreita ligação com as indústrias do sector, visando uma mais racional exploração e uma mais eficiente utilização e transformação destes recursos.

O Laboratório de Produtos Florestais é uma estrutura inter-disciplinar do Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista da UTAD, vocacionada para o desenvolvimento de projetos de investigação e de formação científica nos domínios da qualidade dos recursos florestais (madeira, cortiça, biomassa e seus sub-produtos), em estreita ligação com as indústrias do sector, visando uma mais racional exploração e uma mais eficiente utilização e transformação destes recursos.

Esta unidade de investigação tem como objectivo fundamental de estudo o estabelecimento de padrões básicos de variação e relações de qualidade e produção de matéria prima. Todo este trabalho é desenvolvido de forma integrada, permitindo a identificação e quantificação relativa de efeitos ambientais, genéticos, ontogénicos e respetivas interações, na variação de qualidade dos produtos florestais.

O laboratório está focado na realização de estudos de quantificação biométrica, física e mecânica da madeira e cortiça; seleção de espécies pela qualidade da madeira; estudos de crescimento e produtividade das espécies; análise das relações entre as condições de crescimento, práticas culturais e as características e propriedades da madeira; estudos de quantificação e caracterização da Biomassa Florestal para fins energéticos, e estudos de análise dos anéis de crescimento das árvores.

Desenvolve-se, assim, uma base de informação científica e tecnológica sobre a produção destes recursos com interesse decisivo para a Seleção de espécies, Planeamento Florestal, Melhoramento Genético e Silvotecnologia, indispensável para uma utilização racional destes recursos.

Coordenação:
José Luis Lousada
Maria Emília Silva

Outros elementos:
Armindo Teixeira

Contactos:
Email: jlousada@utad.pt
Telefone: 259350494

Email: emil_ms@utad.pt
Telefone: 259350495

LOCUS Unidade de Espaço Verde Saúde e Inclusão

Constituído em 2017, como laboratório multidisciplinar, funde os saberes nos domínios da Conceção do espaço exterior, Saúde psicológica e bem-estar, Saúde física e motricidade, Comunidade, participação e inclusão, e Cultura do espaço e da paisagem.

Constituído em 2017, como laboratório multidisciplinar, funde os saberes nos domínios da Conceção do espaço exterior, Saúde psicológica e bem-estar, Saúde física e motricidade, Comunidade, participação e inclusão, e Cultura do espaço e da paisagem.

Para o exterior, a LOCUS presta serviços e consultoria especializada nos domínios anteriores, e no contexto da universidade promove a cooperação, investigação e ensino aplicado. Desenvolve projetos, estudos, planeamento que visem a qualidade do espaço exterior, sua otimização para as necessidades e preferências das pessoas, promoção da saúde, bem-estar e inclusão social e potenciar lugares e comunidades.

Coordenação:
Frederico Meireles

Elementos:
Maria Evelina Pereira

Contactos:
Email: fmeireles@utad.pt
Telefone: 259 350 478

Laboratório de Fitossanidade Florestal

O Laboratório de Fitossanidade Florestal da UTAD (FitoLab UTAD) é um dos laboratórios de referência nacionais para o despiste de diversas doenças ou pragas florestais, sendo as de maior relevância a “doença da murchidão do pinheiro” causada pelo nemátode da madeira do pinheiro (Bursaphelenchus xylophilus) e o “cancro resinoso do pinheiro” (CRP) causado pelo fungo Fusarium circinatum.

O Laboratório de Fitossanidade Florestal da UTAD (FitoLab UTAD) é um dos laboratórios de referência nacionais para o despiste de diversas doenças ou pragas florestais, sendo as de maior relevância a “doença da murchidão do pinheiro” causada pelo nemátode da madeira do pinheiro (Bursaphelenchus xylophilus) e o “cancro resinoso do pinheiro” (CRP) causado pelo fungo Fusarium circinatum. O FioLab presta serviços relacionados com a identificação e despiste de agentes bióticos nocivos à floresta e floresta urbana. Apoia cursos de licenciatura, mestrado e doutoramento e nele decorrem diversos projetos de investigação relacionados com a fitossanidade florestal (vespa das galhas do castanheiro, CRP, entre outros).

Coordenação:
Luis Miguel Martins
Paula Seixas de Oliveira

Outros elementos:
Vanda Durão: v.durao@gmail.com
Jani Pires: janipires@gmail.com
Daniela Ferreira: dpferreira@utad.pt
Fernando Wolfango: Wolfango@outlook.com

Contactos:
Email: lmartins@utad.pt
Telefone: 259350491

Email: paula.s.oliveira@utad.pt
Telefone: 259350486